setembro 16th, 2017

Vídeo: A maior riqueza do vale e região salineira está secando. O rio Assú agoniza – Parte II

“A pior seca das últimas décadas transformou a paisagem do Rio Piranhas deixando em estado crítico e preocupante as cidades de Assú, Ipanguaçu, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau e Guamaré”.

Rio Assú: A maior riqueza do vale e região salineira está secando! Parte I

“Em alguns trechos, o rio virou estrada, local onde até poucos anos atrás só era possível passar por barco”.

 Uso como empréstimo a musica do cantor e compositor Zezé de Camargo e Luciano, “como rio que está secando, como o sol se apagando, coração só quer morrer. Como um cristal quebrado, um menino abandonado, estou vivendo por viver”. Nossas lentes registraram na manhã deste sábado (16 de Setembro de 2017), um rio agonizando, pedindo socorro e ninguém por perto pra lhe ajudar. A esperança está somente em DEUS!

Confesso que chorei… Vendo de perto a maior riqueza do vale do Assú e Região Salineira secando, morrendo aos poucos. Não existe quase mais água no Rio Piranhas para as cidades que sempre dependeram ou dependem do Rio para sobrevivência.

As bombas da Caern mesmo flutuantes não consegue bombear a água. A seca é o retrato sem cor que afeta uma população que sempre dependeu do rio Assú. A pior seca das últimas décadas transformou a paisagem do Rio Piranhas, e deixou em estado crítico e preocupante.

Na maior parte como mostra as imagens, a água desapareceu e a população dos municípios que depende do rio enfrentam dias de caos. O pior é que não há previsão de chuva para a região, e acreditem se quiser… Há varias bombas ao longo do rio grandestinas retirando o pouco da água que ainda existe para viveiros de camarões e irrigações.

Em alguns trechos, o rio virou estrada, local onde até poucos anos atrás só era possível passar por barco. Os batelões usados pelos pescadores e que ficavam na água, agora está em um mar de vegetação rasteira, pedras e barrancas de areia.

Vendo o rio assim em gritos, uma pergunta não pode faltar deste espaço, as cidades que dependem deste rio para sobreviver como Assú, Itajar, Ipanguaçu, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Guamaré dentre outras, como irão sobreviver de fato nos próximos anos com a falta de chuva?

É hora de unimos as mãos e pedimos a Deus a sua misericórdia e providência. Veja com exclusividades mais as imagens feitas na manhã de hoje.