setembro 21st, 2017

Macau: Os novos salários dos cargos comissionados na prefeitura

Os decretos publicados na edição extra do Diário Oficial do Município de Macau desta quinta-feira, 21, trazem entre as surpresas a baixa no valor da remuneração dos cargos comissionados, que após novo estudo da equipe técnica do governo, levando em consideração a frustração de receitas, ficam assim temporariamente:

CC2, salário atual R$ 4 mil, fica com salário de R$ 2.000,00 (dois mil reais);

CC3, salário atual R$ 3 mil, fica com salário de R$ 1.700,00 (hum mil e setecentos reais);

CC4, salário atual R$ 2, 500, fica com salário de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais);

CC5, salário atual R$ 2 mil, fica com salário de R$ 1.300,00 (hum mil e trezentos reais);

CC6, salário atual R$ 1.200, fica com salário de R$ 950,00 (novecentos e cinquenta reais).

O decreto que baixou os salários retroage a 1º de setembro, perdurando seus efeitos até 31 de dezembro de 2017, podendo ser prorrogado por conveniência da administração.

Carlos Câmara: “O vereador das águas” Disse Seu Francisco

Vereador acompanha a chegada de 6 caixas de 20 mil litros na comunidade de Salina da Cruz, mas 6 caixas estão chegando, totalizando 240  mil litros, que serão distribuída na rede. 

Ele é o político que deve estar mais próximo dos cidadãos, entendendo os problemas da cidade e buscando soluções. A cidade é onde as pessoas moram, trabalham e se divertem, e o vereador devem entender as demandas das diferentes classes e comunidades existentes na cidade e representá-los politicamente.

O vereador está mais próximo da população do que a prefeitura, e por isso muitas vezes serve como canalizadores de denúncias e reclamações para o poder público. Apesar da proximidade com os cidadãos, o vereador não tem o poder de executar serviços públicos, mas tem de fiscalizar, de cobrar e acompanhar a execução para benefícios da população.

É exatamente o que vem fazendo o vereador eleito pelo o povo, Carlos Câmara (PSDB), desde que assumiu uma das cadeiras na Câmara Municipal de Vereadores de Guamaré. Quando ele não está no seu gabinete despachando e atendendo o povo, é fácil vê-lo nas ruas da cidade, nas comunidades, nas obras, cumprindo o legitimo papel de representante do povo.

Diante da falta de abastecimento de água no município devido à falta de chuvas, e a seca do Rio Assú, a Prefeitura Municipal de Guamaré, através do Prefeito Hélio Willamy, o gestor tem buscado alternativas emergenciais para a Crise Hídrica do município, com perfuração e reativação de poços, construção de bases para colocação de caixa de água nas comunidades, instalação dedessinalizadores levando água potável para quem tem sede, e o pequeno gigante tem sido incansável cumprindo a risca o papel da vereança.

Hoje pela amanhã (21), ouvi de Francisco de Oliveira (62), mas conhecido por Seu Francisco, na comunidade do Quilombo, ele chamar com um sorriso largo o vereador Carlos Câmara, “o vereador das águas”, após o distrito receber uma base com uma caixa de água de 20 litros para atender as famílias e os animas. A luta do vereador foi importantíssima para que a água pudesse em tempo chegar à comunidade, e nós só temos a agradecer, disse Francisco.

Carlos disse ao Blog que outra base está sendo concluída na comunidade de Monte Alegre, e até próxima sexta feita, já tem água para o povo. Disse ainda que no conjunto novo das 120 casas na comunidade de Salina da Cruz, será beneficiada com outra base, estas caixas serão abastecidas pelos os carros pipas com a água dos poços de Mangue Seco. As famílias das casas da curva de Paulo Bento, serão atendidas com a água da rede, que também será bombeadas dos poços de Mangue Seco. Toda obra está sendo executada pela prefeitura, através do prefeito Hélio e de uma equipe comprometida, Concluiu.

Aqui neste espaço a população pode acompanhar o trabalho de cada vereador, e ver se eles estão cumprindo com o papel de legítimos representantes e fiscais do povo, e se estão honrando o juramento que fizeram no ato de posse conforme determina o Regimento Interno da Câmara e Lei Orgânica do Município.

Comunidade do Quilombo já tem água para as famílias boa e de qualidade

Vereador sobe as dunas de Mangue Seco para acompanha de perto a reativação de poços .

Carlos disse que as dunas de Mangue Seco oferece sem duvida alguma uma riqueza de água potável.

Tulio Lemos: “Muito forte a união em torno desse pleito que vai trazer uma solução definitiva para a falta de água em Macau”

O semblante era de otimismo do prefeito de Macau Tulio Lemos, assim que deixou o gabinete do Ministro da Integração Nacional Helder Barbalho, na Esplanada dos Ministérios, no final da manhã desta terça-feira, 20, em Brasília. “Estamos satisfeitos com a reunião, onde tivemos o peso político com a presença do governador Robinson Faria e da bancada federal. Ficou claro aqui que o pleito da adutora Afonso Bezerra-Pendências é um projeto tecnicamente viável que vai resolver uma situação de calamidade e de desespero de quem sofre com a falta de água”, destacou Lemos.

Para Tulio Lemos, que esteve no encontro acompanhado também do seu vice-prefeito Rodrigo Aladim, do Secretário de Governo, Bosco Afonso e ainda de colegas prefeitos da região, a reunião foi prática e muito positiva, a partir da união política que ocorreu para solucionar em definitivo a falta de água em Macau e região. “Se Deus quiser, ainda este ano voltaremos aqui para o anuncio da liberação dos recursos e do início das obras da adutora, resultado também de uma luta nossa iniciada em 2015 junto a Caern”, destacou o prefeito de Macau.

O ministro Hélder Barbalho reforçou aos prefeitos de Macau, Pendências, Guamaré e Alto do Rodrigues, dentre outros, que os projetos do Governo do Estado apresentados na reunião já foram analisados e aprovados pelo Ministério da Integração. “Vamos aguardar dez dias para o Governo Federal reconhecer o decreto de estado de emergência no RN e depois disso, o ministro disse que vai tratar do projeto com o ministro do Planejamento, Diogo Henrique, alertando para a necessidade de atualizar o orçamento destinado ao Rio Grande do Norte diante da gravidade da situação”, adiantou Lemos.

O projeto da adutora emergencial do município de Afonso Bezerra até a cidade de Pendências para abastecimento de 78 mil habitantes irá levar água de cinco poços já perfurados pela Caern. Serão necessários para a execução da obra recursos na ordem de R$ 68.457.292,22. “Estamos confiantes com o que vimos aqui, a partir da força políticas que surge, onde os políticos deixam de lado as divergências e colocam a sede do povo potiguar na mesa como prioridade nos seu mandatos”, concluiu Tulio.

Vistoria localiza 280 bombas clandestinas no Rio Assú

A paralisação da captação de água do Rio Piranhas-Açu, desde o ultimo dia 14, para o setor produtivo por causa do baixo volume dessa bacia permitiu a localização por parte da Defesa Civil para identificar desvios irregulares por parte de agricultores, que prejudicam a situação hídrica de municípios abastecidos pelo rio.

Segundo informações obtidas pela Defesa Civil, 70 bombas são autorizadas a fazer o desvio de água, mas foram identificadas 350. Ou seja: pelo menos 280 seriam clandestinas. Também foram encontradas áreas de cultivos alagadas, o que propicia a evaporação e desperdício de água e baixa o volume do manancial na área da captação da CAERN. TN