Janeiro 2nd, 2018

Carreta carregada de combustível tomba na RN 401 entre Guamaré e Baixa do Meio

Um acidente ocorrido no final da tarde de hoje (02), na RN 401, entre Guamaré e a comunidade de Baixa do Meio, envolvendo uma carreta tanque carregada de combustível deixou o motorista com ferimentos. Com o acidente, o veículo tomou toda parte da rodovia, e o combustível ficou derramando na pista.

A carreta ao saiu da base carregada e antes de chegar a BR 406 o motorista perdeu completamente o controle da direção do veículo, saiu da pista e tombou numa ribanceira para não bater de frente com outro veiculo que fazia uma ultrapassagem proibida.

O motorista teve apenas ferimentos tendo sido socorrido para receber atendimento médico no Hospital Manoel Lucas de Miranda. As causas do acidente serão investigadas pelo os órgãos responsáveis. O veiculo pertence a empresa distribuidora de combustível ALESAT continua no meio da pista, os carros estão trafegando por um desvio numa estrada carroçal para chegar a BR 406.

O corpo de bombeiro do Polo da Petrobras em Guamaré foi acionado, assim como a Guarda Municipal que continua isolando o local. Todos os procedimentos e providências estão sendo tomadas pela empresa, e pelos os departamentos de segurança para evitar danos ao meio ambiente e alguma explosão.

Com tanta sede, LULA ainda deixou um gole de água no “pote”

A Câmara Municipal de Guamaré termina 2017 devolvendo apenas R$ 40 (quarenta mil reais), de uma arrendação de R$: 12 milhões. O pequeno recurso devolvido é proveniente de parte daquilo que restou do repassado pelo orçamento Municipal ao Legislativo.

Perdi uma aposta que eu tinha certeza que já estava ganha… Apostei com um amigo que o atual presidente da Câmara Municipal de Guamaré, Emilson de Borba Cunha (LULA), iria devolver cerca de R$: 3 milhões ao Poder Executivo, do orçamento Municipal do Legislativo do ano de 2017.

Eu tinha como certo que Lula superaria até o ex-presidente da Câmara e atual vereador Eudes Miranda, quando em sua gestão à frente da CMG chegou a devolver cerca de R$ 2 milhões a Prefeitura, para que fosse investido em obras, sendo esta, uma atitude histórica que a população aplaudiu e comenta até hoje.

Não estou arrependido por ter apostado tanto na administração de LULA e perdido a aposta. Apostei porque tinha certeza que as finanças da Câmara estavam dando sinais de equilibradas… Mas, como “todo penso é torto”, enganei-me, queimei a língua e perdi, quando deveria ter ganhado. Pequei!

Lula terminou o ano de 2017 com saldo nas contas da Câmara de aproximadamente R$ 40 mil reais, e só devolveu este insignificante valor, porque apesar da sede ele mesmo resolveu deixar um gole de água no pote. Segundo a Lei Orgânica do Município, havendo sobra de recurso financeiro, depois de atendidas todas as despesas, a Câmara Municipal efetuará a devolução ao Poder Executivo, dentro do exercício financeiro.

Como fazer uma pergunta a um homem público não é pecado e não ofende, na primeira oportunidade que eu encontrar LULA, ou mesmo o Procurador da Câmara e advogado, Dr. Sérvulo Nogueira, irei questionar como cidadão e usando o direito de imprensa, onde foram aplicados os R$ 12 milhões destinados a Câmara Municipal no ano de 2017? Tomara Deus que não fiquem com raiva deste blogueiro, mas só volto pra casa com uma resposta convincente.

Vereadores comunicam ao presidente da câmara que não promova ato pessoal, buscando interesse próprio

Os vereadores Carlos Câmara, Edinor Albuquerque, Eudes Miranda e Lisete Miranda comunicaram ao presidente da câmara, Emilson de Borba Cunha (LULA), que se abstenha de promover ato de sua própria posse, segundo a comunicação essa medida sem ordem judicial acarretará grave lesão à ordem pública e atenta contra a paz pública.

Essa comunicação é motivada por ausência de cabimento jurídico para trocar o chefe do executivo sem uma ordem expressa da justiça, para os vereadores a única providência que pode ser tomada pela Câmara é esperar a ordem expressa, ou caso contrário, ocorrerá a expressa vontade do presidente da câmara em ser prefeito, o que seria ultrajante permitir a ida do presidente da câmara ao poder por sua vontade, e não por ordem judicial induvidosa.

Caso o presidente promova esse ato ilegal e sem validade jurídica, será manejado pedido judicial contra essa ilegalidade, inclusive os vereadores vão comunicar a rede bancária que o ato é ilegal e sem validade, caso ocorra esse psicotrópico jurídico que enfraquecerá a legitimidade do presidente de continuar a frente do poder legislativo.

Toda essa peleja não deveria existir, caso o presidente da câmara não estivesse visivelmente sedento pelo poder, o normal é aguardar a ordem da justiça, mas da maneira que se pretende substituir o prefeito eleito causa espécie a sociedade que a chefia do executivo esteja atormentando como sucessor natural, ao passo que deveria ser um fato preocupante para paz pública, medida pessoal do presidente para chefiar o legislativo, esse fato se transformou em uma cruzada em busca do poder, o que certamente está sendo observado pela sociedade como reprovável e passível de intervenção judicial.

Os vereadores vão aguardar que não se promova ato de tamanha ilegalidade, diante da ausência de ordem para que se promova a substituição.

Em recorde histórico, RN registrou 2,4 mil mortes violentas em 2017

“Com recorde histórico, o estado teve média de 6,6 homicídios por dia. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO)”.

Resultado de imagem para homicidio por arma de fuego

Governo do RN diz que vai prender policiais que colaboram com a greve

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (1), a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed) e o Comando Geral da PM informaram que a partir desta terça-feira (2) irão cumprir a decisão judicial decretada pelo desembargador Cláudio Santos, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), que determina a prisão de policiais que incitem e defendam a paralisação no estado, que foi iniciada no dia 19 de dezembro.

A secretária da Sesed, Sheila Freitas, entende que é crucial o fim da paralisação dos policiais civis e militares. Como justificativa, ela cita as duas ordens judiciais que determinam a volta imediata dos servidores aos postos de trabalho. A primeira foi decretada pela desembargadora Judite Nunes no dia 24 de dezembro, que considerou o movimento ilegal e, a mais recente, estabelecida pelo desembargador Cláudio Santos, neste domingo (31), que determina punições para os servidores que colaborarem com a paralisação.

Resultado de imagem para pm rn greve

 

Reflexão do Dia: Terça-feira, dia 02 de Janeiro de 2018