Coisas estranhas… Muito estranha!

A Câmara Municipal de Guamaré testemunhou em janeiro de 2017 uma união de vereadores que buscavam os dois poderes, essa união para muitos tinham incompatibilidades flagrantes, inclusive estamos testemunhando o esfacelamento destes acordos subterrâneos que estão se tornando público.

Pois bem…

Confesso que como cidadão e imprensa local eu ainda estou aqui encucado por qual motivo levou uma servidora da câmara municipal a fazer uma delação ao Ministério Publico com acusações cabeludas e assustadoras, comprometendo a atual gestão do legislativo, inclusive a vereadora Eliane Guedes, que atualmente se encontra interinamente a frente do poder legislativo foi citada?

Tudo isso tem reflexos atuais, com essa delação Emilson de Borba Cunha, mas conhecido como LULA, foi afastado do mandato onde a justiça se motivou, além de outras coisas a própria delação, mas aqui pra gente… Quem seria a beneficiada com essa delação, quem está no poder?

A vereadora Diva Araújo, antes aliada que disse na posse de Emilson “MEU PREFEITO”, e logo em seguida foi tornado publico que a servidora indicada por Diva teria feito sérias acusações contra LULA e outros vereadores do grupo político que venceram as eleições da Mesa Diretora em 2017 com a participação inclusive de Diva Araújo, isso tudo leva a outra reflexão, seria a briga pelo poder planejada e arquitetada?

Nesse contexto a Câmara Municipal de Guamaré tem sido pressionada pela oposição que para proteger a imagem do legislativo seja declarada a vacância do cargo de presidente atendendo uma ordem judicial, que na decisão firmou a impossibilidade inclusive de Emilson de Borba (LULA), a frequentar os prédios públicos, então, como pode a mesma justiça proibir a Câmara Municipal de em sua missão interna institucional declarar vacância do cargo, e evitar o retorno dos investigados a Mesa Diretora?

Em conversa com Advogados outros questionamentos serão  levados ao conhecimento do poder judiciário, “qual a legitimidade ativa de Diva Araújo para ingressar contra a Câmara Municipal, se ela não tem interesse de agir? Ou seria o pedido para não atender o regimento interno com interesse pessoal dela?

A Câmara Municipal vai promover os atos administrativos necessários e legais para cumprir o Regimento Interno, ouvindo o plenário, fazendo a mesa diretora cumprir as regras regimentais, afirmou o vereador da oposição ao portal.

A decisão da justiça que esta interferindo na Câmara Municipal e impedindo o plenário de deliberar suas questões internas serão rebatidas, revelou o vereador. Na segunda feira a Câmara deve receber um requerimento suspendendo o decreto de emergência expedido pela vereadora Diva Araújo, por falta de demonstração de justa causa,  e será oficiado o executivo para em caráter de urgência informar se praticou atos com base nesse decreto.

Inclusive, caso tenha sido praticado poderá será aberto procedimento de crime de responsabilidade para apurar essa conduta, foi dito ainda que será aberto processo na terça com finalidade de destituir a vaga da presidência com base em informações, provas e Cds de mídia que foram copiados em ação judicial de delação de servidora indicada pela vereadora Diva Araújo, hoje prefeita em exercício. Agora é esperar onde tudo isso vai levar.

(Visited 1.324 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!