dezembro 29th, 2016

Eudes Miranda se despede desta legislatura fazendo balanço do biênio como presidente da câmara.

Em vias de concluir o mandato como presidente da Câmara Municipal de Guamaré, que será encerrado no dia 31 de dezembro deste ano, o vereador Eudes Miranda (PR), falou nas considerações finais da ultima sessão, para agradecer pelo apoio recebido nesses dois anos. Uma nova Mesa Diretora será escolhida no próximo domingo, e atuará ao longo dos anos de 2017 e 2018.

“Quero expressar minha gratidão pelo trabalho dos membros que hoje compõem comigo a Mesa Diretora da Câmara em parceria com os demais vereadores. Nunca antes houve tantas dificuldades, enfrentamentos e conquistas. Com empenho, a Câmara manteve sua integridade e independência, demonstrando altivez em fiscalizar o Executivo, independentemente de partidos, e cobrar as melhorias que a cidade sempre necessitou e necessita”, avaliou Eudes.

Entendo que a atuação de um parlamentar se mede pelo seu compromisso com o povo, e por sua capacidade de desempenhar sua função, diga se de passagem, tão nobre. Durante sua gestão, o presidente, Eudes Miranda, foi responsável por importantes ações no Poder Legislativo.

Entre elas estão o Projeto Câmara do Saber, Câmara Cultural, transparência na aplicação da verba do legislativo, as contas da Câmara estão rigorosamente em dia. O salário dos servidores do legislativo durante sua gestão foram sempre pagos antecipados, enfim… Ações que na visão do presidente foram extremamente positivo.

Eudes Miranda, conseguiu com trabalho imprimir no parlamento sua marca de caráter, competência e responsabilidade, o exemplo, foi a devolução no ano de 2015 de quase R$ 2 milhões à Prefeitura referente ao orçamento, um fato histórico no legislativo.

O dinheiro foi resultado de economias de verbas públicas feitas ao longo do ano, para ser investido na obra de uma escola em tempo integral para as crianças do município, sendo considerado um marco na história da Câmara Municipal, na gestão do presidente Eudes Miranda.

O vereador foi reeleito na ultima eleição com votação expressiva, sendo o mais votado com quase 2 mil votos. Eudes Miranda, é forte candidato a continuar a presidir a casa das Leis, a casa do povo.

Guamaré linda por natureza

Guamaré  de todos os cantos e encantos, cada vez mais forte, mais desenvolvida, mais linda e muito mais vivida. Um povo unido em prol de um único objetivo… Deixar o município entre as melhores cidades de nosso Brasil, uma cidade melhor de se viver.

Resultado de imagem para guamaré rn

Macau: O grande desafio do prefeito eleito Túlio Lemos…

“Será de fato fazer que todos veja seu governo pelo lado coletivo em prol de uma Macau melhor de se viver”.

Resultado de imagem para tulio lemos povo macau

O prefeito eleito, Túlio Lemos, irá iniciar seu governo no próximo dia 1º de janeiro de 2017, e terá que enfrentar problemas de todas as naturezas para fazer com que todos vejam seu governo pelo o lado coletivo.

Analisemos algumas:

O discurso:

Muito dificilmente os políticos desse país conseguem manter o discurso que teve no palanque, quando chegam ao governo. Manter o discurso dos palanques talvez seja o maior desafio desse governo que se inicia no próximo domingo, mas tudo conspira que o prefeito eleito irá manter, e governar a cidade das salinas com rumo e prumo.

Adversários:

Enfrentar na base da ideologia a desarticulação que os adversários tentaram e tentam impor ao governo de Túlio Lemos, é um grande contorcionismo que ele vem já enfrentando e deve enfrentar ao longo de sua gestão. O diálogo sempre foi o carro chefe do filho de Dona Elizabeth Lemos.

Olhando para o passado e para o presente, os poucos adversários hoje, tem o objetivo claro de impedir o funcionamento da máquina, visto que até ontem estavam lá e não tinha soluções, faltando apenas dois dias para deixar o atual governo, já fazem nas redes sociais exigências do prefeito eleito, que eles mesmos não cumpriram quando estavam no governo.

Inexperiência:

A inexperiência é outro contorcionismo que a administração de Túlio Lemos, tem que fazer. O prefeito eleito não pode jamais errar nas nomeações de assessores, secretários, e nomes de primeiro escalão… Jamais! Uma má escolha pode impedir o desenvolvimento da gestão em sofrer consequências que não se mede, até aqui as nomeações tem aprovação popular e está sendo feitas com muita prudencia e cautela.

Desenvolvimento:

Um dos carros chefes da campanha de Túlio Lemos, sempre foi pautado em trazer o desenvolvimento ao município, e resgatar a cidadania do povo macaueense. Isso requer planejamento, tempo, eficiência, eficácia e coragem de toda sua equipe.

Obras:

Começar a construir e concluir obras deixadas por outros governos é um contorcionismo por demais indigesto. Na plataforma de saída do governo de Túlio Lemos, algumas obras devem emergenciais deve logo nos primeiros meses já começar a serem feitas.

O grande desafio:

O desafio de fazer a sociedade macaueense pensar no coletivo é quase que titânico. Como sofrem os administradores por este Brasil a fora que se propõem a esse desafio, por incrível que pareça ainda existem, e o atual prefeito eleito pelo o povo, trabalha dia e noite para fazer de Macau um lugar melhor de se viver.

Reflexão do Dia: Quinta, dia 29 de dezembro de 2016.

“Amar é conquistar a mesma pessoa todos os dias.” William Shakespeare

IMG_6206

Macau: Prefeito Interino diz que não tem dinheiro, mas os números mostram ao contrário.

Resultado de imagem para einstein barbosa prefeito macau

Com uma situação desgastada e o fim de um governo melancólico e sem nenhuma solução pretensa para tentar resolver os desmandos que foram acarretados na atual administração, o governo ainda subestima os funcionários negando-os o direito de receberem seus vencimentos.

O prefeito interino afirma que não tem recursos financeiros para arcar com as despesas de pagamento do funcionalismo público, mais os números provam ao contrário da tese governista… Os meses de novembro e dezembro o município de Macau recebeu de repasses constitucionais (obrigatórios) mais de 10 milhões… Isso mesmo, mais de 10 milhões sem as deduções. 

O repasse para a educação (FUNDEB) recebeu sem as deduções R$ 2.168.272,62… E essa atual gestão que para muitos é motivo de comemoração por está findando agora em 31 de dezembro, não consegue sanar os débitos trabalhistas com a categoria. O macaueense.

“Sem a oposição do vento, a pipa não consegue subir”. Provérbio Chinês

Não tenha dúvida, que a Câmara Municipal de vereadores de Guamaré, que legislou de 2013 até 2016, foi um Poder Legislativo, que ficará nos anais da história da casa do povo. Para inicio de conversa, diferentemente de outras, durante este período, a câmara sempre teve oposição, e queira ou não, foi por causa dessa oposição que o legislativo e executivo teve êxito em muitos projetos.

É fato publico que, o vereador Gustavo Santiago (SD), sempre se mostrou ser oposicionista, e até a última sessão do ano, realizada na ultima terça-feira (27), ele continuou sendo. Mas, não posso afirmar com precisão, se ele continuará sendo oposição na próxima legislatura, somente a conjuntura política irá nos revelar.

Mas quais são os riscos de um governo sem oposição? “O editor do blog” foi atrás das respostas e ouviu um especialista em gestão pública. É consenso que, diante deste cenário, o poder fiscalizador da Câmara, um de seus papéis mais importantes ficaria enfraquecido se não houvesse oposição.

Na verdade, um governo sem oposição inibe a função primária do Legislativo, que é provocar o debate. A câmara é um poder autônomo, que tem funções constitucionais a cumprir, como fiscalizar os atos do Executivo e propor leis que beneficiem a comunidade.

Sem oposição, o Legislativo e Executivo se torna subserviente. Todo esse processo começa a ficar viciado e não há uma relação de autonomia entre os poderes. Nessa relação de maioria absoluta, o Legislativo poderá não exigir do Executivo que as promessas de governo sejam cumpridas.

Outro risco é a perda de legitimidade dos vereadores diante da comunidade que os elegeu. É preciso lembrar que o mandato não é do vereador, mas sim do povo. No entanto, ter oposição é sempre muito saudável porque vai procurar debater aquilo que não estiver em conformidade com os anseios da população, porque é do povo que emana todo o poder, e sem a oposição do vento, a pipa não consegue subir.