Um Policial Militar a um passo de representar a categoria na Assembléia.

Prezados Policiais Militares,

No dia de hoje foi largamente divulgado nos meios de imprensa, em especial nas redes sociais, notícias acerca da *condenação em segundo grau do Deputado Estadual Disson Lisboa, cogitando-se inclusive a possibilidade do início do cumprimento da pena* de 05 (cinco) anos de prisão.

Sem entrar no mérito do processo, sabemos que a *condenação por órgão de segundo grau (colegiado) torna o agente político inelegível pela Lei da Ficha Limpa, bem como, em caso de cumprimento de pena de prisão, seria inconcebível a continuidade no mandato* de parlamentar estadual.

Diante dessas considerações, no meio dos militares estaduais levantou-se o questionamento acerca da *possibilidade real do TC FERNANDES, que foi o primeiro suplente da coligação com cerca de 25.000 votos, assumir a cadeira* que poderia vir a ficar vaga.

Surgiu uma versão de que não o TC FERNANDES não poderia assumir pelo fato de ter deixado o partido e se candidatado a prefeitura de Macau por outra legenda, e por isso seria enquadrado na “infidelidade partidária”, *tese essa que não se sustenta, pois na verdade o partido deu a “justa causa” para o TC FERNANDES deixar o partido quando lhe negou a legenda e resolveu apoiar outro candidato na eleição*.

Dito tudo isto, ressalto a *REAL POSSIBILIDADE do TC FERNANDES assumir a vaga em caso de saída do titular* da cadeira, o que seria a *realização de um sonho da categoria de ter um PM como deputado estadual.*

Lembro ainda que isso ocorreria em um momento importante, onde na Assembleia Legislativa serão *debatidos temas relevantes para a nossa categoria como a LOB, a Lei da Diária, a Lei de Ingresso, a Previdência dos Militares, dentre outros, e com a posse do TC FERNANDES nós teríamos uma voz da categoria* para defender os nossos interesses.

*Sargento QUEIROZ-*Observador*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *