Coronavírus: Um vírus invisível para mostrar que não somos nada sem DEUS

Algo invisível chegou e colocou tudo no lugar. De repente os combustíveis caíram de preço, a poluição diminuiu, as orações aumentaram, as pessoas passaram a ter tempo, tanto tempo que nem sabem o que fazer com ele.

Os pais estão com os filhos em família, o trabalho deixou de ser prioritário, as viagens e o lazer também.

De repente, silenciosamente, voltamo-nos para dentro de nós próprios, para entendermos o valor da solidariedade, amor, força, fé, da essência do que somos.

Num instante damos conta que estamos todos no mesmo barco, ricos e pobres, brancos, negros, índios, de qualquer sexo.

Damo-nos conta de que as prateleiras dos mercados estão vazias e os hospitais cheios, e que o dinheiro e os seguros de saúde que o dinheiro pagava não têm nenhuma importância, porque os hospitais privados foram os primeiros a fechar.

Nas garagens ou nos parqueamentos estão parados, igualmente, os carros top de linha e os ferro velhos antigos simplesmente porque ninguém pode sair.

Bastaram meia dúzia de dias para que o Universo estabelecesse a igualdade social que se dizia ser impossível de repor.

O MEDO invadiu todos

Que ao menos isto sirva para nos darmos conta da vulnerabilidade do ser humano.

Não se esqueçam: BASTOU MEIA DÚZIA DE DIAS, para vermos que não somos nada sem DEUS.

Autor desconhecido

(Visited 55 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.