Secretaria de Saúde presente na V Semana do Bebê

A Secretaria de Saúde vem realizando ações estratégicas na V Semana do Bebê de Guamaré. De forma participativa e integrada, a pasta promoveu nesta segunda-feira (09), o momento das gestantes primigestas para conhecer o local do parto, pela manhã no Hospital Manoel Lucas de Miranda.

A estratégia abrangeu as localidades de Vila Maria, Centro Guamaré, Salina da Cruz, Quilombo, Lagoa Doce, Lagoa de Baixo e Lagoa Seca. Na parte da tarde, o hospital recebeu como público alvo as primigestas da Unidade Básica de Saúde – Porte II e Estratégia de Saúde da Família – ESF 7.

A ação teve como objetivo principal levar as gestantes de primeira viagem para conhecer o seu local de parto, bem como, mostrar a diferença do parto normal e parto cesáreo, enfatizando os benefícios do parto normal para a mãe e para o bebê. As gestantes foram acolhidas no auditório pela equipe de saúde, onde foi explicado como aconteceria a visita, em seguida desceram para os compartimentos do hospital, onde foi realizado uma roda de conversa com Pediatra, Assistente Social, Ginecologista e Enfermeiros Obstetra.

Após receber as primeiras informações, as gestantes seguiram para conhecer a sala de pré – parto, parto e pós-parto e os diferentes tipos de parto em três categorias diferentes: parto vaginal: define o parto normal. Esse tipo de parto pode ser totalmente natural, sem intervenções, ou com alguma intervenção que induz o nascimento do bebê, como rompimento da bolsa, ou analgesia (aplicação de algum medicamento para tirar a dor do momento do parto); parto instrumental: quando há uso de ferramentas como o fórceps e o vácuo extrator, que auxiliam no nascimento da criança. Aqui, o parto ainda é vaginal, mas já não é mais 100% natural; parto cesariano: é a cirurgia, onde o bebê é retirado da barriga da mãe através do abdômen, não há passagem da criança pelo canal vaginal durante o nascimento e é um procedimento 100% cirúrgico (ele possui riscos e deve ser um último recurso, dependo das necessidades da mãe e do bebê).

A enfermeira Gabriela Solano explicou também que, ao contrário do que muita gente imagina, o tipo de parto não é determinado durante o pré-natal. “É óbvio que a mãe tem a opção de falar sobre a sua preferência e de buscar um médico obstetra que, por exemplo, faça partos 100% naturais. Mas a definição mesmo só vem na hora H: na grande maioria das vezes, a determinação do parto ocorre em trabalho de parto, e não na consulta de pré-natal. É determinado através das condições clínicas da mulher e de bebê”.

A visita foi finalizada com apresentação de um vídeo falando sobre a importância da amamentação para mãe e para o bebê e retirada de dúvidas sobre os respectivos assuntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *