TARJA PRETA

A última sessão ordinária da Câmara Municipal revelou que existe claro destempero nas intervenções da vereadora Diva Araújo, gritos, murros na mesa e outras deselegâncias com seus pares. Todo o debate iniciou com a pauta da sessão ordinária em que a vereadora já se encontrava com o projeto que trata  de alterações na lei municipal que regula os cargos do legislativo.

Pois bem…

A reunião da comissão ocorreu as 11 horas do mesmo dia da sessão ordinária, ocorre que a vereadora faltou a reunião, daí o presidente, vereador Miranda Júnior, designou novo relator, isso foi suficiente para a vereadora Diva Araújo, disparar que iria ao ministério publico denunciar a todos.

Depois das ameaças podemos separar dois tipos de vereadores, o que tem medo das ameaças de Diva e os que não têm. O vereador Gustavo Santiago e a vereadora Eliane Guedes, que até recente passado dividiam confidências, e eram aliados é compreensível.

Diva Araújo afirmou que a Policial Federal poderia prender vereadores, incluindo ela! Não estou entendendo mais nada! Será que Gustavo e Eliane foram avisados por Diva de algo que não sabemos.

A verdade é que esse clima na câmara mostra que o legislativo não tem decidido pela maioria, mais pelos ameaçados em plenário, os vereadores Eudes Miranda, Carlos Câmara, Edinor Albuquerque e Miranda Junior, votaram contra a vista para vereadora Diva que afirmou na sessão que estava com o projeto desde a semana passada, então qual era a finalidade da vista.

Essa medida objetiva retirar dúvidas antes de votar do vereador que não teve conhecimento do projeto, mas no caso já se encontrava a vereadora com o projeto a mais de uma semana, então votar contra a vista parece ser justo, mas as ameaças de Diva reiteradas no plenário tem demonstrado certo resultado.

Todo esse debate foi pela alteração de lei que trata da regulação administrativa do legislativo, mas a emenda limitou-se a jornada e alteração de nome de funções e jornada, e ainda, a criação de comissões temáticas internas.

Ocorre que as gratificações criticadas em rede social foram criadas em 2017, não por essa gestão, muito menos nessa emenda que apenas aditou o que já existia, contrário o que foi divulgado nas redes sociais, as gratificações foram criadas por outra mesa diretora em 2017.

Certamente a Câmara Municipal de Guamaré esta vivendo por parte de alguns vereadores o pior momento, viver sobre ameaças o que é degradante. A verdade é que a gestão de Eudes Miranda vem resgatando a credibilidade do Legislativo, com medidas que certamente serão reconhecidas, uma delas se comenta seria o retorno de um cifra considerável ao executivo carimbada com a finalidade de reverte em moradias para população.

Em contato com uma fonte foi afirmado ao blog que o atual presidente vem fazendo economias para surpreender com o retorno ao executivo de grande quantia, inclusive, não seria e não é novidade, pois na sua primeira gestão Eudes Miranda devolveu, nada mais, nada menos ao executivo cerca de R$ 2 milhões somente no primeiro ano, uma medida ainda não alcançada por outros gestores do legislativo.

(Visited 162 times, 3 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.