“Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é,”. Parte II

“Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é,”. Parte II

Por Moacir Reinaldo

Ele me ensinou a correr atrás dos meus sonhos, Jamais usei as pessoas como degraus para subir na vida, aprendi que o verdadeiro sucesso vem através do trabalho, das noites mal dormidas acordado na antiga rodoviária para vender um pacote de pipoca ou um copinho de sorvete.

Para comprar um quilo de peixe ou para ir pescar de madrugada e voltar com a canoa cheia de peixe. Das madrugadas levantadas para tirar o gelo ou tratar agulha o dia todo.

Ir para escola com a mão fedendo a peixe, a nossa história de vida vem da cooperação e nunca da trapaça. Ele me incentivou a ser a melhor pessoa que eu posso ser, e a ele eu tenho muito a agradecer.

Obrigada por tudo, pai, agradeço por todos os ensinamentos e também pelas broncas, sobretudo pelas nossas memórias juntos. Tudo isso me fez ser quem sou hoje.

Obrigada, pai! Meu velho pipoqueiro. O universo conspira a favor daqueles que são justos!

Não me dobrarei e a certos caprichos de políticos forasteiros lindos da banda de Caicó, não vou deixar políticos corruptos denegrir a minha imagem, e a imagem do meu pai.

Politiqueiros que estão se dando bem a anos as custas do dinheiro público, que vem aqui única e exclusivamente para se dar bem, e que tudo que conseguiu até hoje foi através de ameaças.

Nunca participamos de esquemas fraudulentos, como a quem nos acusa participou o que nós temos não foi conseguido com dinheiro público, mas sim, foi conseguido à custa de muito suor.

Viver de fantasia não combina com minha personalidade, ter o pé no chão é essencial. Saudades de quando as covardias vinham apenas do fogo e do cabo de resgate.

(Visited 132 times, 1 visits today)