sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
banner site png-1
Skay Arte Guamaré Beto 2
Ambição não pode ser confundida com ganância!

Ambição não pode ser confundida com ganância!

A palavra ambição e ganância podem confundir, mas existem diferenças substanciais entre um e outro. A ambição não pode ser equivocadamente associada a comportamentos egoístas e antiéticos, sua etimologia aponta para “movimento livre”, criação do seu próprio caminha na vida. Por tal razão, pessoas ambiciosas são aquelas que tomam iniciativa, se lançam e correm riscos, empreendem, sonham, movem o mundo, sem qualquer carga de natureza negativa.

Os gananciosos apresentam cobiça, avidez, desejo exacerbado de ter ou de receber mais do que os outros; ânsia por ganhos exorbitantes. Pra esses, é mais fácil desqualificar o sonho e o desejo do outro do que você ser ambicioso a ponto de correr atrás do seu.

Os ambiciosos tomam atitudes; os gananciosos usam de meios ilícitos.

A prévia distinção descola como reflexão do momento político que cruza nossa Guamaré. Analiso de forma cautelosa, apoiado na condição de imprensa local e cidadão sobre a marca histórica dos últimos meses, tudo arraigado na mais criteriosa e segura análise quantitativa: a “voz popular”.

Diante dos dados colhidos me sinto no dever de destacar ambição e ganância sob a ótica local, fazendo referência entre: os gestos do Prefeito Hélio Willamy x os atos do Presidente da Câmara Emilson de Borba Cunha (LULA).

Sem maiores arroubos, o momento administrativo de Guamaré é tido como a melhor passagem desde sua emancipação política. Escutei, até ideologicamente diferentes esbanjar sensatez e defender a manutenção na chefia do executivo. Atualmente, a população encontra-se temerosa quanto a possível alternância no poder, tudo fruto da ambição, anseio e gestos do Prefeito Hélio de alcançar objetivos e pretensões voltadas a atender seu povo, dispensando uma melhor qualidade de vida, sonho sonhado por uma parcela, mas distribuído indiscriminado a toda população.

Por outro lado, a ganância, resta lavrada nos atos do Presidente Lula, demonstrando a desfaçatez de um projeto unipessoal, sem pudor, gravado desde as eleições de 2016. Instantes em que se tramou ardiloso esquema para tomar o poder do povo, mesmo que as urnas tenham deixado à oposição conformada, o ganancioso exigiu uma traição com rigores de crueldade. A falta de escrúpulos e o suposto desconhecimento ao ensinamento constitucional, que diz: “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos”, foi esquecido por Lula, que foi eleito vereador e quer a todo custo virar prefeito.

Movido pela força do ódio, o “homem  público” que há tão pouco tempo se dizia ser do povo, que não queria jamais assumir a prefeitura. Descortina atos gananciosos para chegar ao Poder Executivo, fazendo e valendo-se de tudo, inclusive sonhando um sonho não sonhado pelo povo.

O homem ganancioso exala um desejo intenso e egoísta, se maravilha pela riqueza e o poder, é alguém muito negativo, que não consegue colocar limites em seus desejos, não cria caminhos próprios, quer viver da ambição dos outros.

Prova são os vultosos números repassados a titulo de duodécimo a Câmara Municipal, onde LULA em 12 meses administrou cerca de R$: 12 MILHÕES, devolvendo apenas R$: 40 MIL no final do ano. A ouvida da pesquisa popular aguça ainda mais o questionamento: para onde estão sendo vertidas as cifras do Poder Legislativo? Tenho provado aqui no portal que as atitudes do presidente da Câmara Municipal (LULA) são motivadas pelo desrespeito ao próximo, principalmente ao povo do município.

LULA é o tipo do politico que não ambiciona subir a escada, projetar sua ascensão por méritos éticos e pessoais, prefere prostrar-se na espreita e tramar a queda do seu outrora aliado. Para ele, tudo é um objeto a ser conquistado, que perde o seu valor quando se extrai a essência, mais vale as mordomias, o dinheiro, as terras, os bens, a influência e o poder.

A ambição não prejudica, mas a ganancia sim!