Eleições 2020 serão muito diferentes de antes

Eleições 2020 serão muito diferentes de antes

As aglomerações certamente ainda não serão bem-vindas em novembro, contrariando um hábito tradicional.

Afinal, os atos de campanha eleitoral acontecem por meio do corpo a corpo, com a realização de passeatas, visitas a bairros, praças e casas dos eleitores.

Mas em 2020, o eleitorado deverá desbravar um novo hábito ao encarar esta nova realidade.

Desde março, as ferramentas de tecnologia da informação e comunicação têm se tornado grandes aliadas dos pré-candidatos, afinal, para evitar a propagação do novo coronavírus, a principal recomendação é o distanciamento social.

Com esse novo contexto eleitoral, o grande desafio é justamente se comunicar com toda população brasileira, já que nem todo eleitorado tem acesso à internet.

Por isso afirmamos que as disputas serão muito diferentes do que vimos até aqui. Outra,  preocupação nesse diapasão é o volume de Fake News, algo  infernal, difícil de serem combatidas.

Além dessas peculiaridades, pela primeira vez estão proibidas coligações nas eleições proporcionais, ou seja, os candidatos a prefeito e vice podem formar coligações com outros partidos, mas elas passam a ser proibidas para as eleições proporcionais, neste caso, de vereadores.

O cenário é bem adverso e desafiador.

Lembre-se: devido à alteração no calendário eleitoral, a propaganda eleitoral só é possível a partir de 27 de setembro. Blog Toni Martins

(Visited 19 times, 1 visits today)