sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Galinhos: O acórdão politico da ilha que entristece e prejudica uma população inteira

Galinhos: O acórdão politico da ilha que entristece e prejudica uma população inteira

Prefeito Interino Francinaldo Cruz, suplente de vereador Vanuelbe Lima, e o presidente da Câmara Márcio André, acordo firmado… Inimigos ontem, aliados hoje.

Em mais uma manobra politica a cidade de Galinhos vive dias de angustia e incertezas com o futuro politico do município, os políticos planejam burlar a justiça e desafia as próprias Leis, oferecendo o que o portal pode chamar de um verdadeiro desrespeito com o poder judiciário: O projeto politico batizado na cidade como “O acórdão da Ilha!”.

Este tipo de acórdão firmado entre o atual Prefeito Francinaldo Silva, mas conhecido por Irmão Naldo, o atual Presidente da Câmara, Márcio André, e o suplente de vereador, Vanuelbe Lima da Rocha, chega a impressionar a população pelo o tamanho do absurdo. Galinhos vem sofrendo há muitos anos com a velha politica.

Irmão Naldo, mesmo antes de ser presidente da Câmara Municipal, assumiu recentemente a Prefeitura de Galinhos por uma determinação da justiça eleitoral, depois de um processo de cassação do Prefeito eleito nas urnas ultimas eleições de2016, ele foi acusado de compra de voto, o processo ainda tramita no TSE – Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Para quem não sabe, mas fica sabendo agora, que o vereador Marcio André, assumiu a presidência da Câmara Municipal no lugar de Francinaldo Cruz, mesmo pesando contra ele fortes acusações que tramita no TRE/RN, pedindo a cassação  de seu mandato. Processo nº 0000001-35.2017.6.20.0030 – Recurso Eleitoral. Até ai tudo bem!

Acreditem se quiser… Mas o autor da acusação é nada mais, nada menos do que o suplente de vereador Vanuelbe Lima da Rocha. Hoje aliado do presidente Márcio André, e do Prefeito Interino Francinaldo. A mão de Vanuelbe bateu forte em Márcio na época da acusação, ou seja, ele articulou planejou, trabalhou à surdina, para ver o fim politico de Márcio André, e hoje devido as eleições suplementares, Vanuelbe tentar acalentar Marcinho, devido o acórdão politico para tentar ganhar as eleições.

É fato público que o vereador Márcio André foi condenado em primeira instância, sentença proferida pela Drª Cristiany Maria Vasconcelos Batista – 30ª zona eleitoral. Nada a mais lhe sobra a não ser tentar burlar a justiça com estes tipos de acordos, já que neste processo o mesmo é réu confesso.

Vanuelbe Lima, autor da denuncia contra o vereador Márcio André, foi procurado pelo prefeito interino, e o presidente da câmara para integrar seu grupo nas eleições suplementares, em uma maneira de acordo para suprir as duas necessidades.

Em parte do acordo, o suplente de vereador faria desistência no processo n 0000001-35.2017.6.20.0030 contra o vereador Márcio André, e indicaria a vice-prefeita na chapa das eleições suplementares, o que para eles uniria o útil ao agradável,  já que Vanuelbe até o acórdão não fazia base no grupo do irmão Naldo, candidato nas eleições suplementares.

O que de fato pode se constatar

Em 18 de abriu de 2018, Vanuelbe Lima, destitui o advogado anterior do processo, e apresentou a procuração de um novo advogado o Drº João Batista Alves Cavalcante – OAB 15922 – Sócio do escritório Trindade e Cavalcanti.

Em 28 de Abriu de 2018,  os candidatos realiza convenção e homologam tornando oficial a chapa para concorrer as eleições suplementares, cujo candidatos definidos são: Prefeito Francinaldo Silva da Cruz (Prefeito Interino), vice-prefeito Ivone Lima da Rocha, (Mãe de vanuelbe), essa indicação faz parte do acórdão da ilha.

Em 30 de Abriu de 2018, primeiro dia útil após a chapa homologada. Vanuelbe dar entrada junto ao TRE/RN, do pedido de suspensão protocolo 4.900/2018, e um pedido de vistas ao Ministério Público, alegando retratação e arrependimento protocolo 5.743/2018.

O que intriga é o escritório Trindade e Cavalcanti, o qual o atual advogado Drº João Batista faz parte, é o mesmo que presta assessoria a Câmara Municipal de Galinhos, o que ainda se enquadra no crime de improbidade administrativa 8429/92 do Presidente da Câmara, e réu confesso no processo de cassação no uso de assessoria jurídica em beneficio próprio.

Diante de uma onda de corrupção que estamos vivendo no país, é um absurdo saber que uma cidade com menos de 2.500 habitantes aconteça casos com estes que brinca com a justiça e com o estado democrático. Fica no ar o que de fato se acha da justiça e do povo de Galinhos, quando se ver manobras deste tipo onde a única preocupação que não existe é cumprir a lei.

Em jogo, no acórdão politico da ilha está à compra de votos, obstrução de justiça, Improbidade administrativa, dentre outras. São denúncias que podem ser comprovadas pelo anexo, tudo articulado pelo por HUDSON MATIAS, o homem que ficou conhecido no RN como o caçador de Prefeitos. Hudson exerce a função de Tesoureiro do atual Prefeito Francinaldo Cruz, mesmo sendo proibido pela justiça de assumir qualquer cargo público, e quem disse que Hudson tem medo de justiça?

Veja aqui detalhes do acórdão:

“A política só serve para dividir o povo. É uma bobagem, pois faz o povo confiar em um homem, que não pode fazer nada por nós. Se você não tiver sua vida, você não tem nada”. Bob Marley

Clique na imagem para ampliá-la e veja os documentos da articulação do acórdão:

 

JM Variedades