Impacto na Folha: Novo piso do magistério custará R$ 2,2 milhões ao mês para Prefeitura de Guamaré

Impacto na Folha: Novo piso do magistério custará R$ 2,2 milhões ao mês para Prefeitura de Guamaré

No final de janeiro, o governo federal anunciou que o reajuste do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica (PSPN) será de 33,24% em 2022, passando dos atuais R$ 2.886,24 para R$ 3.845,34.

Pois bem…

O impacto do aumento, segundo a assessoria da  prefeitura de Guamaré, será de mais de R$ 2,2 milhões ao mês, chegando a R$ 26,4 milhões a mais por ano para custear a folha com quase 400 professores.

Reajuste

O reajuste do piso salarial dos profissionais do magistério em 33,24%, autorizado pelo presidente, tem sido motivo de preocupação de muitos prefeitos por este Brasil a fora, inclusive, o prefeito de Guamaré.

O principal receio é o de que o aumento das despesas ocasionado pelo novo piso não seja acompanhado por um incremento nos repasses federais aos Municípios.

Impacto na Folha

É fato público que apenas os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) já não eram suficientes para cobrir os novos gastos com a folha de pagamento.

Além disso, existe a preocupação em obedecer às limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal para pagamento de pessoal.

Na ultima reunião realizada com o Sindicato dos Professores, com a presença do prefeito Arthur Teixeira, ele decidiu estudar com o setor jurídico para encontrar em tempo um caminho para cumprir a Lei.

Aqui pra gente…

Essa conta vai sobrar para alguém, pois vejo que o prefeito tem boas intenções com a educação do município, mas está sendo feito um planejamento para apresentar numa nova uma nova reunião marcada para os próximos dias.

Só que a proposta da prefeitura vai afetar a própria classe que pressiona o prefeito a pagar sem medir as consequências dos danos.

Professores disponibilizados

O município de Guamaré tem hoje cerca 183 professores efetivos, sendo que desta quantidade mais 70 professores estão fora da sala de aula disponibilizados pela prefeitura, obrigando o poder público a contratar professores seletistas.

Uma fonte revelou ao blog que para a prefeitura honrar o piso de todos os professores, os efetivos que estão disponibilizados voltarão automaticamente para a sala de aula, sendo dispensados 70 ou mais dos professores seletistas dos 210 contratados.

Outro fato, é que certamente os professores efetivos do munícipio que estão disponibilizados a sindicatos, instituições, departamentos e cedidos, também irão voltar para cumprir sua carga horária na sala de sala.

Por fim

No entanto, esse reajuste do governo federal não é automático. Para ele ser efetivado, é preciso de aprovação legislativa e sanção pelo Executivo.

O que resta é chegar a um acordo entre prefeitura, sindicatos e professores, para que a educação do município não seja mais penalizada, e possa alcançar as metas tão desejadas por todos nós.

Guamaré é uma de poucas cidades do Rio Grande do Norte, que paga a seus professores um salário digno, em dia e até antecipado. Um dos melhores salários do estado ou do país.

Nota do Blog

Enquanto isto, mais de 160 municípios RN ainda não se manifestaram sobre o pagamento do piso do magistério numa pequena pesquisa feita pelo o portal.

Inclusive a professora e atual governadora do estado, Fatima Bezerra. Ela disse que o estado não tem condições de pagar aos professores o piso do magistério de 33,24%.

Acreditamos no planejamento e na sensibilidade do prefeito Arthur Teixeira, mas não podemos jamais negar que o impacto na folha de pagamento trará perdas irreparáveis dentro da própria classe.

Oremos irmãos!!!