Novo cenário eleitoral reacende ‘volta, Lula’

Novo cenário eleitoral reacende ‘volta, Lula’

lula volta

O temor de que Marina Silva apareça nas próximas pesquisas eleitorais com chances reais de vitória reacendeu nos bastidores, ainda de forma tímida, o coro “volta, Lula” entre um grupo de petistas. A articulação que pedia o retorno do ex-presidente para a disputa de 2014 foi forte no primeiro semestre de 2013, mas acabou abafada no encontro nacional do PT, em maio, quando a sigla unificou o discurso em torno da candidatura de Dilma Rousseff. Os principais defensores do “volta, Lula” eram empresários descontentes com o estilo intervencionista de Dilma e petistas que perderam espaço na atual gestão.

A mudança de planos não se concretizou porque, na avaliação do PT, mesmo nos piores momentos, como nos protestos de junho, Dilma nunca teve risco real de derrota. Agora, dilmistas temem que, se houver previsão de derrota, “o volta, Lula ficará incontrolável”. A avaliação é de alas petistas e não foi discutida com o ex-presidente. Lulistas disseram à Folha de São Paulo que a adesão dependerá do resultado do Datafolha nesta segunda (18). Assessores da campanha preveem a volta das especulações caso Marina supere Aécio e bata Dilma num eventual segundo turno.