O poder dos blogs.

O poder dos blogs.

05

Por Miguel Boente

“Formação profissional é importante sim, mas não é tudo. Respeitem os blogs, eles representam o futuro da comunicação!”

De alguns anos para cá, o que vem crescendo muito é o número da imprensa chamada independente, os chamados blogs e seus blogueiros.

Muitos desmerecem a classe nos chamando as vezes de oportunistas, de metidos a jornalistas sem formação, como se somente alguém diplomado tivesse condições de exercer uma profissão com acertos.

De forma alguma estou aqui desmerecendo o profissional que estudou e que por seus méritos alcançou grandes postos no jornalismo, seja ele em que seguimento for.

Mas a verdade é que inteligência não é questão de diploma, mas sim da individualidade do ser humano, assim como vemos pessoas inteligentes exercendo funções em várias áreas, vemos seres ignorantes e de mente limitada ocupando altos postos, seja por conveniência ou por autoridade de terceiros.

Mas o foco desta matéria não é somente o blogueiro contra o jornalista profissional, mas sim o ser da imprensa independente contra os da imprensa corporativa.

Desde a difusão da internet, começou a acontecer o chamado pesadelo contra todos os veículos de comunicação que antes eram somente manipulados pelos governos ou interesses escusos de terceiros que dirigiam esses veículos não com a verdade dos fatos, mas muitas vezes com as suas verdades.

Exemplo disto é que há 10 anos atrás nenhuma pessoa ousaria questionar uma reportagem do JN da Rede Globo por exemplo.

Mas hoje em dia no mínimo se pensa se o que esta passando nas tvs e rádios corporativos são 100% baseados em fatos reais.

E mais, certos mortos se levantaram do túmulo, afinal de contas hoje em dia os homens se perguntam se realmente um deles foi a lua, ou como ocorreu nos Estados Unidos, onde a grande imprensa foi questionada a cerca da veracidade dos fatos do 11 de setembro. Muitos blogueiros de lá e de outros países apoiados em certos depoimentos avulsos e vídeos criaram seu próprio cenário dos fatos ocorridos, e fez muito americano e estrangeiros questionarem o ocorrido e o que tinha sido divulgado.

Em nosso país vivemos as mesmas coisas, pois se coisas relevantes podem não ter espaço na mídia corporativa, eles encontram espaços nas mídias independentes.

É claro que em todo lugar existem pessoas sérias e outras sem a menor responsabilidade, na blogsfera não é diferente.

Existe o bom blogueiro que posta somente baseado em fatos 100% elucidados, e existem aqueles que vendem a mentira e a desgraça em troca de míseros acessos extras.

Quem usa a imprensa independente para o bem, o faz em proveito próprio, em nome da credibilidade desta plataforma e também em respeito aos leitores que já andam carentes de fatos verdadeiros e buscam nos blogs informações que possam clarear seus pensamentos.

Além disto, o imediatismo da velocidade da internet dá ao blogueiro a possibilidade de antever fatos que somente depois serão exibidos na mídia, e com isso o leitor pode ver as notícias já com conhecimento de causa e podendo julgar as versões muitas vezes diferentes de uma mesma notícia dada pela imprensa independente e pela imprensa corporativa.

Quem desmerece os blogs e seus respectivos blogueiros ou é ignorante, ou age de má fé em defesa da imprensa corporativa.

Mas ao longo dos anos os blogs vem ocupando cada vez mais espaço na vida da população, e a tendência é crescer ainda mais.

Não sei se isso irá durar muitos anos, afinal, se os blogs passarem a incomodar mais do que já incomodam, podemos sofrer na frente com leis que venham a reprimir estas plataformas.

Mas enquanto esse dia não chega “se é que chegará” os leitores vão entendendo cada vez mais a importância dos bons blogs e dos bons blogueiros.

Formação profissional é importante sim, mas não é tudo. Respeitem os blogs, eles representam o futuro da comunicação!