sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
O problema da falta d’água em Guamaré: o que pode ser feito para resolver?

O problema da falta d’água em Guamaré: o que pode ser feito para resolver?

Por Marcos Fonseca:

zzzx11

Há anos que a população de Guamaré vem sofrendo com o problema no fornecimento de água potável.

A responsabilidade pelo o fornecimento no município é da Caern.Só que a Caern, que detém a concessão do serviço, não atende os consumidores com qualidade e eficiência como deveria. A empresa maltrata a população com sua corriqueira interrupção no fornecimento de água, chegando a deixar a população a mais de 20 dias sem o líquido precioso.

Para justificar o problema, a Caern alega vários motivos, desde da falta de investimentos, quebra de equipamentos e agora por último a escassez de chuvas. Este último motivo não merece ser levado em consideração para justificar a falta do produto, pois já passamos por períodos chuvosos e o problema continuou.

Mas, foi o último motivo alegado pela Caern, que levou uma comitiva de vereadores e secretários municipais, juntamente com os prefeitos de Guamaré, Pendências e Macau, Hélio Miranda, Ivan Padilha e Kerginaldo Pinto se reunirem em torno da Barragem Armando Ribeiro e as margens do rio Piranhas-Açu, para avaliar de perto a situação e que providências poderão ser tomadas para resolver o problema.

Diante da “situação assustadora que se encontra o volume de água do rio ” – como disse a vereadora Lisete Negreiros – ficou mais que consensuado, que é preciso buscar soluções imediatas e em longo prazo para amenizar, quem sabe resolver de vez, esse problema que se arrasta a décadas.

Nas redes sociais não faltam sugestões, desde o racionamento de água, passando pela a construção imediata de uma nova adutora que venha atender a demanda da população e pela a perfuração de poços semi-artesianos com o uso de dessalinizadores. Nenhuma dessas propostas devem ser rejeitadas, pelo o simples motivo delas surgirem de quem mais sofre com o problema: A população.

Particularmente, acho que a proposta do racionamento não parece ser a mais ideal para o momento. O racionamento só seria viável se a população recebesse água regularmente, coisa que não acontece. Se não tem água nas torneiras, vamos racionar o quê?

O bom disso tudo é que a “bola” foi levantada e alguém tem chutá-la para fazer um gol de placa.

No entanto a discussão em torno das sugestões, tanto da população como das equipes técnicas envolvidas, deve ser feita de forma mais abrangente tecnicamente, financeiramente e sustentavelmente. Tem que ser feita com objetividade e responsabilidade, pois todas elas, exceto a do racionamento, envolve grandes quantias de dinheiro público.

Visando isso, o prefeito de Pendências, Ivan Padilha, já convocou uma audiência pública para ouvir a população.

Em Guamaré, a pedido do prefeito Hélio, a Defesa Civil Municipal De Guamaré Compdec juntamente com o setor de abastecimento que é vinculado a secretaria de obras, já está concluindo o levantamento de três planos extras de abastecimento para a sede distritos e assentamentos.

Já Câmara Municipal e a prefeitura estão pensando em criar uma empresa municipal para assumir a fornecimento de água no município. Parece ser prudente, pois investir uma grande quantia em dinheiro para construir um sistema de distribuição de água e depois entregar de “mão beijada” para a  Caern, não seria muito interessante.

Diante dos fatos, a população espera por soluções concretas que venham resolver de uma vez por toda a problemática da falta de água no município. Problema esse, que todos sabem que existe,  mas também, todos querem saber o que pode ser feito para resolver?

JM Variedades