Ouvidos ao chão sobre a eleição da presidência da câmara de Guamaré

Ouvidos ao chão sobre a eleição da presidência da câmara de Guamaré

Os índios, Navajos, comanches, Blackfeet e Sioux colocavam os ouvidos no chão para detectar a chegada da cavalaria de tropas inimigas. As ondas sonoras produzidas pelo galope dos cavalos chegam primeiro pelo solo do que pelo ar, o que poderia dar vantagem para um possível contra-ataque indígena.

Pois bem…

Tomando como exemplo o índio de conseguir detectar as ondas sonoras produzidas pelos os novos vereadores nos bastidores, para saber de alguma movimentação daqueles que se aproxima, se é de fato aliado, amigo ou inimigo para decidir no dia 1º de janeiro de 2021 a nova mesa diretora da Câmara Municipal, o blog está dia e noite com o ouvido ao chão.

Faltam seis dias para a eleição da mesa diretora, e é ainda grande a expectativa na cidade por parte da população para saber quem será o presidente. Este provavelmente será o prefeito interino, tendo em vista que o prefeito eleito pelo o povo se encontra sub judice aguardando decisão final do TSE.

Com uma renovação de 60% das cadeiras, queira ou não, há interesses pessoais e coletivos nessa eleição. O que ouço dos leitores e do povo na rua é que o nome mais preparado, um exemplo de gestão no legislativo, é do atual presidente vereador Eudes Miranda (MDB).

Vou ficar aqui em busca de um furo de reportagem, igual aos índios com o ouvido ao chão,  esperando qualquer notícia sobre a eleição da mesa diretora da Câmara.

(Visited 72 times, 1 visits today)