População cobra inauguração e funcionamento da Oficina Ortopédica em Guamaré

População cobra inauguração e funcionamento da Oficina Ortopédica em Guamaré

A obra da Oficina Ortopédica localizada no conjunto Vila Maria, já foi concluída há alguns meses, mas ainda não foi inaugurada, e está sem funcionar para atender a população que precisa dos serviços de ortopedia.

Esta obra tem como objetivo a ampliação à atenção integral à saúde da pessoa com deficiência no Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto é do Ministério da Saúde que investiu pouco mais de R$ 600 mil, a oficina será de abrangência regional, sob a gestão e gerencia da Prefeitura Municipal de Guamaré.

Nas redes sociais e grupos de whatsapp a população não perdoa, e questiona os porquês, e a razão que a oficina ortopédica ainda não esteja funcionando como deveria, para que o cidadão que precisa destes serviços de saúde tenha acesso às órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção.

Em busca de resposta, procuramos o secretário de saúde do município Dr. Junior Kennedy, ele disse a imprensa local que “as máquinas que serão usadas na oficina ortopédica estão no processo de licitação, sendo que dos 10 equipamentos necessário, 5 empresa ganharam os produtos, e outras 5 empresa foram deserta. Fato que já foi feito outro processo emergencial para compra dos 5 equipamento restante que será comprado por dispensa de licitação. O que resta agora, segundo o secretário, é aguardar os  equipamentos chegar, para que seja inaugurada a obra e os serviços funcionar no prédio. Disse ainda que a equipe de profissionais de saúde já está sendo montada, uma empresa irá treinar todo pessoal que irá trabalhar com o público. Ressaltou que todo processo licitatório e andamento da obra da oficina ortopédica em Guamaré, é de conhecimento do Ministério da Saúde em Brasília, órgão responsável,  e que a prefeitura de Guamaré, através da Secretaria Municipal de Saúde, apenas gerencia e presta contas. Kennedy acredita que até o final deste ano esteja tudo funcionando para atender a população que precisa dos serviços de ortopedia”. Concluiu.

O cidadão Francisco Domingos, que tem uma filha com deficiência e precisa dos serviços de ortopedia, ele disse que “a demora em utilização da oficina ortopédica vem causando prejuízo ao direito à saúde da sua filha e os demais que precisa deste serviço, a obra faz mais de um ano que foi concluída, e não há mais razão para não atender às pessoas com deficiência física neste prédio especifico para este serviço de saúde”.  Comentou.