Prefeitura de Guamaré, através da Secretaria de Meio Ambiente bem próximo de resolver um problema que durava décadas.

Prefeitura de Guamaré, através da Secretaria de Meio Ambiente bem próximo de resolver um problema que durava décadas.

altAramMJydvs5rLmrcpXDuOcTQHLQmavMvlpRJuvuA1kTm

Os moradores do conjunto Vila Maria em Guamaré já não suportavam mais tanto descaso, o problema da bacia de resíduo do conjunto Vilma Maria já durava décadas sem solução.

reboco

Um compromisso do atual prefeito Hélio trouxe a esperança para mais de cento e cinquenta famílias do conjunto, que tinha que conviver diariamente com o mau cheiro e uma tempestade de muriçocas.

Hoje, os moradores vivem outra realidade com as medidas que estão sendo tomadas pela prefeitura através da secretaria de meio ambiente para solucionar de vez o problema existente.

A construção das lagoas localizada no conjunto Vila Maria, remete ao período entre 2003 e 2004. O inicio do funcionamento das lagoas se deu a partir de meados de 2006.

01

O sistema de tratamento de efluente foi concebido, originariamente com uma lagoa facultativa seguida de duas lagoas de maturação.

Hoje, a reportagem do blog esteve na Secretaria de Meio Ambiente para saber as medidas tomadas pela secretaria, fomos bem recebidos pela secretária  da pasta Iruvane Galvão.

IMG_9562

Percebemos que a secretária e sua equipe sonha o mesmo sonho, o sonho de ver o município de Guamaré dando um salto de prosperidade em todos os setores, inclusive na secretaria de meio ambiente.

A secretária nos encaminhou a Engenheira Ambiental da SEMURB Diana Fonseca para maiores esclarecimentos sobre as medidas que estão sendo tomadas sobre a bacia do conjunto Vila Maria, entre uma prosa e outra, a boa conversa acabou se transformando numa pequena entrevista,  a saber:

IMG_9566

Qual a causa dos problemas na ETE instalada no conjunto Vila Maria desde 2006?

Com base na vistoria realizada anteriormente, ao local do sistema de esgotamento sanitário e seu entorno, verificou-se a existência de problemas estruturais, de dimensionamento, de localização e operacionais. Concluísse que o projeto atual foi elaborado com parâmetros limitados o que acarretou o funcionamento inadequado e insuficiente do referido sistema. A omissão do poder público culminou para o lançamento de efluente sem tratamento, proliferação insetos vetores de doenças e para o crescimento e ocupação desordenada no entorno. Alertamos também que a situação poderá se agravar bruscamente com o advento das chuvas.

Quais as providências estão sendo adotadas no sentido de solucionar o problema?

Diante desta problemática, todas as providências cabíveis foram adotadas pelo Município em caráter de urgência, utilizando-se de todos os recursos e equipamentos disponíveis no município (pessoal, máquinas, veículos equipamentos). Assim sendo foram realizadas as seguintes ações:

Desassoreamento/limpeza interna (remoção de areia, vegetação e resíduos jogados pela população no interior dos tanques, conforme fotos em anexo);

Conclusão da limpeza no entorno das bacias; (conforme fotos em anexo);

Reparos nos pontos de vazamentos dispersos em todo o entorno do perímetro dos tanques /falhas na concretagem das paredes das lagoas (conforme fotos em anexo);

No dia 30 de abril foram iniciados os serviços de esvaziamento das lagoas e no dia 02 de maio o efluente foi totalmente drenado do sistema de coleta municipal para um viveiro desativado. Só a partir daí os resíduos contidos no interior dos tanques secaram para que a limpeza fosse iniciada bem como a averiguação completa dos pontos de vazamento (falha de concretagem). Sob a coordenação da secretaria e obras e serviços urbanos, com o auxilio de uma equipe, uso de tratores e caçambas basculantes o serviço de limpeza no interior das lagoas foi iniciado 27 de maio e concluído em 03 de julho conforme cronograma. O volume estiado de resíduos recolhidos no local foi de 400m³. Em 25 de julho os reparos necessários (reboco e relocação dos pontos de interligação das lagoas), foram concluídos e o sistema foi religado e voltou a sua concepção anterior, normalizando assim o fluxo.

Estas providencias solucionaram os problemas?

Não. Estas ações são ações paliativas, que serviram para melhorar a situação do efluente lançamento, uma vez que, o sistema nunca deveria que sido ligado. Existiram  problemas da concepção à operação das lagoas que só poderão ser sanados como uma nova estação obedecendo critérios técnicos. Portando o objetivo principal das ações foi amenizar os problemas enfrentados pela população do entorno, que jamais deviria ter se instalada naquele local.

Veja os anexos nas imagens a seguir:

02

03

Imagem 01 – Acúmulo de resíduos no interior das lagoas.

05

04

Imagem 02 – Acúmulo de resíduos no entorno das lagoas.

jj

Imagem 03 – abertura de vala para drenagem do efluente.

09

08

DSC9122

Imagem 04 – Resíduos no interior das lagoas e assoreamento (imagem após drenagem do efluente).

altAvfdiMOIRTDfR0p_v7o1Rbf47flq0ZoLmIgDY2gXUVqz

Imagem 05 – Limpeza da Lagoa.

 imagem

Foto 06 – Reboco das paredes de contenção.

Nota do Blog: “Um nobre exemplo torna fáceis às ações difíceis”. Johann Goethe .

A Prefeitura Municipal de Guamaré, através da Secretaria de Meio Ambiente nos dá o bom exemplo de  empenho com toda sua equipe, trabalhando dia e noite em busca de soluções para resolver de vez um problema que durava décadas.

GMR Telecom