Proarte assume protagonismo na Educação de Guamaré e exporta talentos para UFRN

Com uma proposta curricular de ensino de música, dança, educação ambiental, artes visuais e recreação, o Proarte é um projeto social criado no ano de 2009, que tem como principal parceiro a Prefeitura de Guamaré, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação.

“É importante destacar que não se trata de uma estrutura de escola regular. O Proarte é um projeto que tem como intuito oportunizar atividades significativas à formação da cidadania, consequentemente, preenchendo o horário em que o aluno não está na escola”, acrescentou a professora Irismar Costa Siqueira Silva, coordenadora do projeto.

O Proarte atende crianças e adolescente de 6 a 17 anos de idade, do ensino fundamental e médio, matriculados nas escolas públicas e privadas do município, distritos e comunidades. O projeto propõe uma temática anual que, além das atividades diárias de ensino e aprendizagem nas oficinas, possibilita aos alunos almejar e até ingressar em cursos técnicos e superiores (Licenciatura e Bacharelado) oferecidos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Acesso facilitado à UFRN

“Neste ano de 2019, tivemos nove alunos que fizeram a prova em THE (Teste de Habilidade Especifica) para ingresso nos cursos de Licenciatura em Música e Licenciatura em dança, na Universidade Federal do Rio grande do Norte (UFRN), sendo aprovados na primeira etapa e esperando o resultado da segunda etapa e do ENEM para ingressar na universidade”, revelou a professora Irismar.

Legado de dez anos

Completando dez anos em cartaz na cena cultural de Guamaré, o Proarte oferece oficinas de: violão, guitarra, contrabaixo, violino, viola, violoncelo teclado, piano, bateria, percussão, trompete, saxofone, trombone, flauta doce, clarinete,musicalização, canto e coral, teoria musical, dança clássica, dança de rua, dança contemporânea e ballet, assim como oficina de educação ambiental, recreação, artes visuais e artesanato.

Sobre o público atendido em 2019, a professora Irismar revelou que o projeto atendeu uma demanda de 650 alunos. “Para melhor atender essas crianças e adolescente, foi realizada uma divisão de frequência que corresponde à formação de 40 turmas”, explicou a coordenadora do projeto.

Bom quadro pedagógico

O Proarte possui um quadro pedagógico formado por 27 professores, sendo dois para a oficina de violão e guitarra, um para violoncelo, dois para viola e violino, dois para bateria e percussão, dois para teclado e piano, três para educação ambiental, um para teoria e técnico de sonorização, um para instrumental de sopro, quatro para dança, dois para artes visuais, dois para contrabaixo e dois para recreação.

Deste total, 25 professores são licenciados e bacharéis em suas áreas, tendo em sua maioria pós-graduação, especialização e mestrado em suas respectivas áreas de atuação. Para 2020, a coordenação do projeto espera contar com um apoio ainda maior para dá continuidade ao atendimento à comunidade escolar.

Ainda dentro das perspectivas para o próximo ano, a professoras Irismar Silva informou que foi proposto à Secretaria de Educação duas novas oficinas: acordeon e teatro. “Temos o apoio integral da Prefeitura de Guamaré, bem como um olhar diferenciado da primeira–dama Manuella Jácome para o Proarte, buscando sempre melhorias para o projeto e nos apoiando”, concluiu.

(Visited 713 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.