sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Quando o servidor público manda mais do que o chefe

Quando o servidor público manda mais do que o chefe

Há servidores de livre nomeação e contratado mandando mais do que o seu próprio chefe no setor público em Guamaré.

Acreditem se quiser…

Há até servidores efetivos que se assegura no cargo de concurso para se achar com rei na barriga e determinar.

Isto não são comentários de redes sociais e grupos de whats app, é fato comprovado, as razões ainda são desconhecidas.

Não quero acreditar que as decisões politicas continue travando o desenvolvimento do município que tem pressa para avançar.

Se o servidor nomeado, contratado ou efetivo está mandando em você e determinando como deve ser as regras, ou fazendo o que bem entende dentro da prefeitura e das secretarias, adivinhe… a culpa não é dele, é sua!

Se você não consegue liderar sua própria equipe como deveria, não imponha respeito e metas aqueles que você paga. O barco tende a fica a deriva, porque fica claro que o interesse individual sempre será maior do que o coletivo para essas pessoas.

Talvez os erros cometidos pelos gestores no setor público estão associados à incapacidade de transmitir mensagens claras, objetivas e coerentes aos seus subordinados.

Infelizmente ainda há servidores ocultos no mundo dos vivos, mandando e desmandando dentro das secretarias com poder de decisão. Estes tem mais autoridade do que o próprio secretário da pasta.

Articula à surdina, faz tudo isto sem aparecer e sem medo de qualquer interferência. Há sempre uma sombra politica por trás que o protege, só não sabemos até quando.

Estes tipos de servidores já percebeu que a liderança é frágil, e se torna cada vez mais autoritário, mandando em tudo e em todos. E o pior: acha que está sempre certo.

É um problema gerado pela ausência de gestão, de pulso, de coragem, de fazer o que é certo e correto, é a falta de uma liderança eficaz.

Se nada for feito em tempo, o gestor público acaba sendo neutralizado pelo funcionário, convencido pela argumentação de gastar, querer mais, sempre mais. Consegue convencer com um estalar de dedos.

E este então passa a ter certeza sobre o quanto seu chefe depende desesperadamente de seu serviço, é capaz de fazer de tudo para ficar com seu superior em suas mãos. assumindo o posto de chefe de fato, mas não por direito.

Nesse ponto, já é tarde demais… Exemplos têm de sobra!