Quem será o próximo presidente (a) da Câmara de Vereadores de Guamaré?

Quem será o próximo presidente (a) da Câmara de Vereadores de Guamaré?

IMG_1968

Quem já estava com saudades de uma disputa eleitoral extremamente democrática, acirrada, bem disputada, terá a oportunidade este ano de desfrutar o clima delicado de embate político que toma conta dos corredores da Câmara de Vereadores de Guamaré.

O blog tem acompanhado de perto o clima tenso na câmara e na cidade referente ao assunto. No município, ninguém fala sobre outra coisa, a não ser quem será de fato o novo presidente (a)?. O editor deste espaço é testemunha dos bate-bocas, discursões, articulações e revoltas de alguns Edils, que pretendem lançar sua candidatura. Quem está fora da mesa diretora quer entrar a qualquer custo, quem já está lá há dois anos não quer sair de jeito nenhum.

O atual presidente vereador Francisco Damião Rodrigues (PTN) já anunciou sua candidatura à reeleição, o presidente está confiante, apesar de o gestor enfrentar inúmeras adversidades, mediante uma enxovalhada de denúncias contra a câmara. Damião mostra-se tranquilo, a câmara está atendendo todos os pedidos o Ministério Público. O poder legislativo vem trabalhando com transparência e divulgando todos os seus atos no Diário Oficial.

É que em 15 de dezembro, data programada para a última sessão ordinária deste ano, os 9 vereadores do município elegerão a próxima mesa diretora que conduzirá os trabalhos na Casa durante o biênio 2015-2016. E, como virou tradição, as articulações para a composição da nova diretoria alteram ânimos, abrem espaço para negociações e esquentam o debate.

A queda de braço reúne todas as credenciais para intensificar o diálogo dos parlamentares, especialmente entre correligionários. Numa análise direta sobre o cenário do legislativo municipal, ao menos três fatores explicam de antemão os interesses específicos de alguns vereadores pela disputa. A começar pela cronologia da futura gestão.

O próximo líder da Câmara ganhará junto à cadeira de presidente a visibilidade natural do posto, justamente no biênio em que começará a se desenhar a próxima eleição municipal. Em outras palavras, os vereadores que pretendem lutar pela reeleição sabem que 2016 concentra o período fundamental para credenciamento dos parlamentares com chances reais de exercer um novo mandato.

Autonomia

Temos ouvidos nos discursos dos vereadores postulantes à presidência da Casa do Povo, “AUTONOMIA”, será a palavra-chave para os candidatos apregoarem suas propostas. “Nessa eleição, o diálogo vai ter que ser interno e acho que o presidente escolhido pelos vereadores será o que tiver articulação dentro da própria Câmara. Terá que ser um presidente com um posicionamento mais independente em relação ao Poder Executivo, senão ele não vai prosperar.”

Prefeito Hélio não irá interferir na escolha da presidência da câmara.

A eleição de 15 de dezembro reúne todos componentes para ser inusitada e, dado o contexto, o prefeito Hélio Miranda garantiu que não interferirá na eleição da presidência. O poder legislativo é independente do poder executivo. Mas ele não escondeu a intenção de fazer um presidente aliado. “A Câmara é um poder independente, ela é que decide e vota. Naturalmente, eu gostaria de ter na Câmara um parceiro, visando unicamente o município de Guamaré, porque alguém que faça oposição gratuita não é bom para o desenvolvimento do município”, ressaltou.

Quem será de fato o novo presidente (a) da câmara de vereadores? De uma coisa é fato…  A nova eleição para a escolha da mesa diretora para o novo biênio não terá chapa única como muitos esperavam, possivelmente haverá três candidatos disputando a chefia do legislativo dos próximos dois anos.