sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Se há um covarde sanguessuga nessa história, um monstro cruel e torturador é o ESTADO.

Se há um covarde sanguessuga nessa história, um monstro cruel e torturador é o ESTADO.

Pelo o Tenente Silva Neto.

No RN a grande maioria dos policiais militares (soldados) ganha apenas R$ 2.000,00 para realizar a árdua e difícil missão de servir e proteger a sociedade mesmo com o risco da própria morte. Como o salário é muito pouco, o policial se submete a trabalho extra, o famigerado bico (geralmente de segurança), para complementar a renda familiar. Daí, o risco de perder a vida aumenta mais ainda, como foi o caso do Sd Paulo Melo dos Santos, do 9° Batalhão, que Deus o tenha e conforte sua família e amigos neste momento de dor.

Enquanto o ESTADO não valorizar o policial militar com um salário digno, que lhe dê direito à saúde de si e dos seus familiares, a uma boa moradia e educação para sua família, para seus filhos, que lhe dê direito ao lazer, lamentavelmente, tragédias como esta vão se repetir. O ESTADO é o grande culpado, é opressor, é desumano com o policial militar. Enquanto isso, esse mesmo estado paga só de auxílio moradia aos magistrados algo em torno de R$ 4.300,00.

“Depois do auxílio-moradia, no valor exato de R$ 4.377,73, os magistrados estabeleceram o próximo alvo para engordar seus vencimentos: o pagamento de um adicional por tempo de serviço, que pode elevar os salários em até 35%. Com isso, salários de profissionais em fim de carreira (hoje em R$ 29 mil) podem receber salários de R$ 39 mil.” (1)

Ah, e antes que eu me esqueça, o ESTADO carioca está prestes a pagar um auxílio educação para os filhos dos deuses, digo, dos juízes e desembargadores no valor de até R$ 7,25 mil. Projeto foi enviado pela presidente do TJ Sua Excelência Dra Leila Mariano à Alerj com pedido de urgência, o qual prevê a concessão de uma bolsa de até R$ 7.250 mensais para financiar a educação de filhos e dependentes de juízes e desembargadores do Rio entre oito e 24 anos de idade. (2)

Já disse em outro momento e vou repetir aqui: quem leva a segurança pública nas costas é a gloriosa Polícia Militar, nós policiais militares estamos vigilantes sempre, somos os verdadeiros guardiões da democracia, do estado democrático de direito, porque dele somos linha de frente. Se há um covarde sanguessuga nessa história, um monstro cruel e torturador que desrespeita todos os dias os direitos humanos dos bravos guerreiros policiais militares é o ESTADO.