sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Trio que manteve reféns em banco na cidade de Canguaretama pode ter ligação com quadrilha de maior porte.

Trio que manteve reféns em banco na cidade de Canguaretama pode ter ligação com quadrilha de maior porte.

Após a Polícia Militar negociar com êxito nesta segunda-feira (2) a rendição dos 3 bandidos que mantinham reféns cerca de 10 pessoas dentro de uma agência bancária no município de Canguaretama, a tarefa da Polícia Civil agora é investigar uma possível ligação do trio com uma quadrilha de maior porte especializada em assaltos a bancos.

De acordo com a delegada da Divisão de Combate ao Crime Organizado (DEICOR), Daniele Filgueira, o modus operandi dos criminosos levou a crer que eles já possuem experiência neste tipo de ação. “Eles foram extremamente organizados, quando souberam que a Polícia Militar tinha feito um cerco no banco eles se preocuparam em não deixar vestígios: quebraram celulares, destruíram os chips dos aparelhos e queimaram as identidades que estavam portando”, disse.

Durante a operação foram presos Otoniel Nogueira de Carvalho, 43 anos, natural de São Paulo, ex detento, respondeu por assalto a banco; Levi Oliveira de Souza. 24 anos, natural da Paraíba; e Waymaer Menezes Fonseca Vieira,  vulgo “Mineiro”, 24 anos, responde por homicídio e assalto a banco em Minas Gerais. Com o trio foram apreendidos 5 revólveres calibre .38 todos municiados, 998 reais, telefones celulares e chips quebrados, além de 3 coletes balísticos. Otoniel, Levi e Waymaer vão responder por roubo, porte ilegal de arma de uso restrito e associação criminosa. BO

presoscanguaretama

Ferragens Pai e Filho