Um evento grandioso com desfecho vergonhoso leva o empresário Mário de Lucila a delegacia

Um evento grandioso com desfecho vergonhoso leva o empresário Mário de Lucila a delegacia

Empresário Mário de Lucila na 5ª Regional da Policia Civil em Macau aguardando ser ouvido pelo delegado platonista. 

Guamaré realizou durante a tarde deste sábado (21), uma festa de cidadania, de voluntariado, de crianças, jovens e adultos unidos pela grande causa ambiental, que pode ser um dos grandes fatores a contribuir com a melhoria ambiental no Planeta. Gente que em pleno sábado, abriu mão de seus afazeres domésticos, seu lazer, seu descanso e vestiu a camisa de uma causa mundial, para a concretização do Clean up Day na cidade.

A proposta é que pessoas, instituições e organizações, de forma voluntária, se unam em mutirões em espaços públicos simultaneamente. Guamaré aderiu a essa causa pela 3ª vez consecutiva através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMURB, em parceria com a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos.

Um trabalho lindo feito por voluntários participantes, equipe da SEMURB, da Secretaria de Obras, da Empresa MB de coleta de lixo das escolas públicas municipais e estadual, dos estudantes do IFRN Macau que vieram fazer em Guamaré sua ação ambiental por um mundo melhor.

Foram cerca de 200 pessoas catando lixo em 5 pontos identificados: Conjunto Vila Maria 2 equipes-camisas cor-de-rosa, Ponte do Miassaba 1 equipe-camisas azuis, Rua Flauto Praxedes (Rua dos Invasores) 1 equipe – camisas brancas, Ilha do Presídio 1 equipe – camisas amarelas. Tudo bem planejado e organizado.

Cada um dos referidos locais teve um ponto de concentração do lixo recolhido, e que o carro da coleta estaria pegando esse material após a conclusão dos trabalhos. Foram realizadas as coletas na medida em que o pessoal ia concluindo.

Pois bem…

A grande surpresa veio de alguém que se intitula um defensor do meio ambiente, um cara de princípios, de moral ilibada e de imagem imaculada, Mário Antônio da Silva Marques, mas conhecido por Mário de Lucila, que antes que o coletor recolhesse o lixo acumulado no final da calçada, próximo à rampa, ele recolheu por conta própria, e foi insultar o Prefeito da cidade, Adriano Diógenes, colocando os sacos de lixo à sua porta.

O espaço no qual foi colocado o lixo na via pública, foi o mesmo em que foi colocado nos últimos dois anos “Espaço público e não privado”. Ninguém detém o uso de nenhum espaço que é destinado à coletividade como ruas, calçadas, praias, neste local, a canoa que trouxe o lixo, poderia aportar, na rampa de embarque e desembarque de materiais os mais diversos, que usam canoa como meio de transporte.

Não é de hoje que Mário de Lucila desafia, insulta, provoca, ameaça, as autoridades políticas da cidade, como vereadores, secretários de governo, imprensa local, prefeito, autoridades políticas, deputados, esquecendo literalmente que seu telhado é de vidro, ou de ser questionado.

O empresário usou de completa má índole, maus princípios e de atitude ladina para desacatar o prefeito de todos, inclusive dele. Sendo o estraga prazeres de cerca de 200 pessoas que trabalharam de forma espontânea e voluntária para uma cidade melhor, e mais aprazível onde a coletividade está acima de qualquer valor.

Mário de Lucila tem sido ao longo dos anos um estraga-prazeres, inconsequente, covarde e irresponsável, um cara sem noção do tamanho estrago que ocasionou a muitas pessoas que estão indignadas, e fez proporcionar um desfecho vergonhoso para um evento tão grandioso.

Quando se fala em ter o telhado de vidro, me refiro ao fato de que ao se apossar de uma área coletiva, área de marinha, na qual ele usa como empreendedor do ramo alimentício, esquecendo que lançar esgoto sem tratamento a céu aberto, poluindo diretamente praias e rios, e neste caso poluindo um de nossos cartões postais a Orla do Rio Aratuá.

Outra atitude errada de nosso ilustre Mario, é a disposição de cadeiras e mesas ao longo do passeio público, do calçadão da orla, se apossando como se ele pudesse ter exclusividade em seu uso, como se fosse extensão de sua casa.

Tem inclusive, disposto um banheiro químico de forma permanente em uma via pública. Será que a partir deste momento as devidas providências serão tomadas com relação ao seu desrespeito? Não apenas com autoridades locais como Prefeito e Secretários, mas principalmente com o cidadão guamareense, e nossos visitantes, e com nossa cidade Guamaré, ou continuaremos omissos sendo afrontados e desrespeitados por um homem que desafia a todos e não cumpre a Lei.

Por fim,

Após o episódio que foi notícia na cidade, nas redes sociais e grupos de whats app, a Polícia Militar foi acionada para conter a fúria do empresário, pois logo após ele jogar sacos com lixo na porta da casa do prefeito Adriano Diógenes, ele também jogou na frente da Secretaria de Obras, e se não fosse detido pelos agentes, ele poderia jogar na igreja, no hospital e ete.

O empresário foi conduzido a 5ª Regional da Polícia Civil de Macau para ser ouvido pelo o delegado Sandro Régis. O blog irá acompanhar o desfecho desta história.

Sacos com lixos jogados pelo o empresário Mário de Lucila a porta da casa do Prefeito Adriano Diógenes.

Sacos com lixos jogados pelo o empresário Mário de Lucila a porta da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos.

Facebook
Twitter
YouTube
WhatsApp