Uma bomba a explodir na política de Macau ou um aborto por falta de obstetra no hospital?

Uma bomba a explodir na política de Macau ou um aborto por falta de obstetra no hospital?

É apenas uma pergunta!

Mas com o final do lockdon e o povo nas ruas, não foi apenas o blogueiro Celso Amâncio que andou ouvindo demais, quando o assunto é costura política lá pelas bandas de Macau.

E aqui, faço minhas as palavras do companheiro de blogosfera que já viu quase tudo na política da sua tão sofrida cidade, onde em política vale tudo e o pior inimigo, é sempre o último.

Se a bomba vai estourar ou vão abortar o plano maquiavélico é outros quinhentos, mas que o cheiro de pólvora tá no ar, é fato.

As linhas a seguir são por Celso Amâncio

Espero que até lá, se a fonte do Blog não tiver se enganado com o que ouviu, o Programa Macau em Notícias já esteja de volta pelas ondas da 94 FM para eu ouvir o inteligente comentário político ou quiçá o silêncio do meu amigo Chico Paraíba.

Se a aliança política entre o então prefeito Flávio Veras e o médico Eduardo Lemos em 2008 para derrotar nas urnas, o médico José Antônio Menezes deixou as araras e os tigibus boquiaberta, o embrião de um novo acordo político nasce nos bastidores, há quatro meses das eleições municipais e poderá surpreender o cenário político macauense.

A fase ainda é de paquera, mas o anel de compromisso já foi encomendado por um dos lados a um ourives famoso, que atualmente dar expediente em Brasília Teimosa.

No caso da aliança de Dr. Eduardo e Flávio Veras, apesar do peso político, Macau ganhou e muito em obras e benefícios sociais com a parceria das duas gestões, já esse provável acordão, que ainda me custa acreditar, o legado que se vê, são interesses próprios e um discurso para inglês ver.

(Visited 152 times, 1 visits today)