sss-2
ferragens-pai-e-filhos
jm-variedades
redecon 2
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Banner-Blog-Guamare-em-dia---1140x140px
Vereador Edinho não entrega os cargos que ocupa no governo mesmo após rompimento.

Vereador Edinho não entrega os cargos que ocupa no governo mesmo após rompimento.

DSC_0142

Opinião: É fato público que na sessão do dia 31 de maio de 2016, o vereador Edson do Carmo, mas conhecido por Edinho de Moaci, usou a tribuna da Câmara para anunciar seu rompimento com o governo do prefeito Hélio Miranda, do qual ele fez parte por três anos e cinco meses.

Naquela oportunidade, Edinho disse que sua decisão era meramente “pessoal”, e que, daquele dia em diante faria oposição ao governo do prefeito Hélio. O vereador decidiu encabeçar em um novo projeto político junto com o ex-prefeito Mozaniel de Melo e o vereador Gustavo Santiago. Quanto a esse fato todos já esperavam. Edinho Articula uma vaga de vice numa chapa encabeçada por Mozaniel e pretende lançar sua esposa a uma cadeira na câmara pelo o PV.

O que de fato o povo também esperava, ou seja, espera até hoje, é a entrega de todos os cargos indicados pelo o vereador ainda existentes no governo em quase todas as secretarias, e olha que são muitos. Embora o vereador tenha afirmado que sua decisão era “extremamente pessoal”, e que estaria saindo de uma zona de “conforto”, Edinho prova até agora o contrário.

É comum no meio político esse tipo de rompimento, muitos deles por interesses pessoais, que é o caso do vereador Edinho. Mas, não é comum, um político romper com um governo e não orientar seus correligionários entregar os cargos indicados por ele. Quem rompe tem que ter no mínimo coragem para isso, pois se não a tão falada “zona de conforto” continua como nada tivesse acontecido.

Mais quem rompe, é preciso ter coragem para fazer isso, e para tanto, o vereador Edinho de Moaci deveria no mínimo seguir o exemplo do deputado estadual Mineiro do PT, quando rompeu com o governo Robinson Faria. Mineiro, emitiu uma nota determinando que seus militantes entregassem todos os cargos em comissão, e contratados que ocupavam e foram indicados por ele nos quadros administrativos do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, assim Mineiro o fez, mesmo sem medir as consequências de desemprego que seu povo iria sofrer.

Atento aos desdobramentos da decisão de rompimento do vereador, o povo não perde a oportunidade de cobrar do vereador Edinho. Nas redes sociais o vereador tem sido hostilizado pelos os internautas que cobram do parlamentar a entrega de todos os cargos. Para os internautas, é muito bom afirmar que o rompimento tenha sido por questão “pessoal” e que saiu da “zona de conforto” e não entregar ainda os cargos, ou seja, a “zona de conforto” continua e agora o povo está cobrando do prefeito Hélio, que tome uma postura.

Nota do Blog: Confesso a minha admiração como cidadão deste município que tenho pelo o vereador Edinho de Moaci. Um legítimo representante do povo, disto eu não posso negar. O Leão tem base sólida na selva, mas acho que sua decisão o deixou mais distante de muitos militantes que o admiravam como parlamentar.

Em sua fala na tribuna, Edinho deixou claro que sua decisão foi por uma questão meramente pessoal, e esqueceu-se de muitos de seus eleitores que militam com o governo que repudiaram na sessão e repudiam nas redes sociais todos os dias.

Visivelmente abatido na ultima sessão ordinária, nossas lentes e a filmagem do blog Águas de Maré, registraram um leão abatido e sem expiração em sua fala na tribuna.

O sentimento que tenho até o momento como cidadão, é que Edinho agiu sem pensar nas  consequências de seus eleitores, agiu como um filho pródigo deixando a casa do pai depois de quase 4 anos.